BLOG

A sua saúde através da leitura de fezes

04 de Dezembro de 2018

O que o seu cocô diz sobre o que você come? Se somos o que comemos, o destino final dos nossos alimentos deve dizer como está a nossa saúde, não acham? Talvez você não saiba, mas o cocô perfeito é feito de 75% de água e 25% de material sólido. Veja se o seu se enquadra nesta classificação!

Se somos o que comemos, o destino final – nosso cocô –  é um bom parâmetro para sabermos sobre a nossa saúde. Isso mesmo... Você nunca parou para pensar nisso? Tirar uns poucos segundos para analisar as suas próprias fezes podem revelar se nosso trato digestivo está saudável ou não.

O cocô perfeito é feito de 75% de água e 25% de material sólido. O material sólido é composto por bactérias mortas, alimentos indigeríveis (fibras), colesterol e outros compostos lipídicos.

Como já disse em outros lugares, nós não somos feitos apenas de células humanas. Existem trilhões de bactérias que vivem conosco. Inclusive, este número supera em 10 vezes o número de células humanas. Ou seja, elas tem um importante papel na nossa saúde. Tanto para o bem, como para o mal. Existem aquelas bactérias que nos causam doença e outras, principalmente no nosso intestino, contribuem e muito para a nossa saúde.

Em estudos recentes, a composição da flora intestinal (as bactérias que habitam o intestino) está diretamente relacionada com problemas como alergias, inflamações e até depressão.

Para analisar a saúde através das fezes, em 1997, o Dr. Ken Heaton criou uma escala que define em sete categorias as fezes, relacionando o cocô com o tempo que ele permanece no cólon, local onde as bactérias estão mais presentes.

Tipo 1
As fezes rígidas em pequenas bolinhas, como o cocô de cabritos, é característica de uma disbiose, desbalanço da flora intestinal, muito grave, possivelmente relacionada com uma inflamação no intestino. Como eles são muito sólidos, podem machucar os tecidos e criam uma grande dificuldade na hora de defecar (ou sendo mais direto, cagar). Há uma reabsorção muito grande de água e está fortemente relacionada com a constipação, que é a dificuldade fazer cocô.

Tipo 2
O tipo 2 é uma condição muito parecida com a do tipo 1, porém, menos grave. Muito comum em pessoas que sofrem da síndrome do intestino irritado.

Tipo 3
Este tipo de fezes já pode ser considerado normal, porém, revela um princípio de desregulação nos processos intestinais. Ainda pode causar incômodo na hora de defecar.

Tipo 4
As fezes perfeitas! Típica daquelas pessoas que vão ao banheiro para fazer cocô uma vez por dia. Porcentagem de fibras na medida certa!

Tipo 5
Tipo de fezes perto da perfeição, pois sai de maneira fácil na hora de sentar no "troninho". São comuns para aquelas pessoas que vão ao banheiro de 2 a 3 vezes ao dia, geralmente depois de grandes refeições.

Tipo 6
Este tipo representa um princípio de desarranjo intestinal. Sabe quando a natureza chama e se o banheiro está longe bate aquele desespero? Muito difícil de limpar com papel. Está diretamente relacionada com o aumento de pressão sanguínea e estresse. É o cocô típico dos vestibulandos na véspera de prova quando bate aquele nervosismo...


Tipo 7
Diarreia. Fezes totalmente líquidas que causam desidratação e muita dor de barriga. Relacionada com viroses e também presente em muitas crianças que ainda não tem a flora intestinal totalmente formada e também em idosos.




Confira também

  • Por que uma picada de mosquito coça por tanto tempo?

    LEIA MAIS
  • Atividade física intensa pode estar associada à ELA

    LEIA MAIS
  • A música erudita pode combater doenças

    LEIA MAIS
  • As consequências do consumo excessivo de melatonina

    LEIA MAIS
Total time: 274.05 ms (SQL time: 0.02 ms, overhead time: 86.63 ms), SQL(s): 15 (install mode) GZIPED
INVALID HTML
CFP_HTMLTOOLS: Missing type in SCRIPT tag
CFP_HTMLTOOLS: Missing type in SCRIPT tag
CFP_HTMLTOOLS: Missing type in SCRIPT tag
CFP_HTMLTOOLS: Missing ALT in img tag: img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=254341104760439&ev=PageView&noscript=1"
CFP_HTMLTOOLS: Missing type in SCRIPT tag
CFP_HTMLTOOLS: /head came when /link was expected
CFP_HTMLTOOLS: End of file reached while waiting 9 end tags:Array ( [0] => html [1] => head [2] => meta [3] => link [4] => link [5] => link [6] => link [7] => link [8] => link )