BLOG

Tuberculose: uma ameaça mundial

09 de Abril de 2018

A tuberculose já é considerada uma ameaça mundial, principalmente depois que foram detectados alguns focos da doença com resistência aos medicamentos convencionais. Em 2017, a doença apareceu em questões de 3 vestibulares do Brasil e pode aparecer na sua prova este ano também!

Divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) no início deste ano, o Relatório Mundial de 2017 sobre a Tuberculose não trouxe boas notícias: quase 1,7 milhões de pessoas foram a óbito em 2016 por conta da doença. Destes, 374 mil tinham Aids. Todos os anos 10 milhões de pessoas no mundo inteiro ficam doentes por conta da tuberculose. A doença tornou-se um grave problema para a saúde pública também no Brasil, onde anualmente são notificados cerca de 70 mil novos casos e aproximadamente 4.500 óbitos.

Para enfrentar o problema, os pesquisadores buscam desenvolver novos tratamentos e aumentar o acesso à informação, para que um maior número de casos seja diagnosticado ainda no início e possa receber o tratamento completo e gratuito pela rede pública de saúde.

Se este assunto, que é atual e preocupante, aparecer na sua prova, você saberá responder as questões sobre o tema? Confere o resumo que preparamos e detone!

O que é a tuberculose?

A tuberculose é uma doença infecciosa e transmissível que afeta principalmente os pulmões, mas também pode atacar outros órgãos (ossos, rins, meninges), e é causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis ou Bacilo de Koch (BK). Na maior parte dos casos a transmissão é feita pelas vias orais e a infecção acontece através da inalação de gotículas contendo os bacilos expelidos (por tosse, espirro ou fala de um indivíduo doente). Doentes em casos mais graves possuem dificuldades para respirar, eliminação de grande quantidade de sangue, problemas no pulmão e acúmulo de pus na pleura (membrana que reveste o pulmão), dor torácica e até a morte.

A doença tem como principal sintoma a tosse seca (persistindo por 3 semanas ou mais). Além disso, febre vespertina, sudorese noturna, emagrecimento, cansaço e fadiga, também são sintomas recorrentes. Fora do pulmão, a tuberculose atinge principalmente portadores de HIV/ Aids, principalmente aqueles com o sistema imunológico bastante comprometido.

Diagnóstico e Tratamentos

O diagnóstico pode ser feito através de exames laboratoriais e histológicos (baciloscopia, teste rápido molecular para tuberculose, cultura para micobactéria) e também por exames de imagem (raio-x). Os exames são sempre associados aos sintomas de cada paciente para um diagnóstico mais preciso.

Se constatada a doença, o tratamento é realizado durante 6 meses com a ingestão diária de medicamentos. Se houver uma boa adesão ao tratamento, através do uso diário da medicação, o paciente é curado.

Se tem tratamento, por que a tuberculose é uma ameaça mundial?

Assim como em centenas de outras doenças, alguns focos de tuberculose tornaram-se resistentes aos antibióticos. Toda vez que um tratamento não é feito de forma contínua, além de um risco de agravamento da doença, existe o risco de desenvolvimento de uma bactéria resistente aos medicamentos utilizados. Nesses casos, os tratamentos podem durar até 2 anos, além de exigir a associação de outras drogas.

Em 2016, das 10 milhões de pessoas que adquiriram a doença, cerca de mais de 500 mil delas tinham resistência aos medicamentos mais eficazes para o tratamento dela: rifampicina e isoniazida.  Infelizmente, poucas são as opções de tratamento para os tipos de tuberculose que são resistentes.

Existe vacina que atue contra a tuberculose?

A BCG, vacina contra a tuberculose, confere proteção para a meningite tuberculose e outras formas dessa doença. Ela não impede infecções e o desenvolvimento de uma tuberculose pulmonar.

Um estudo recente, publicado em fevereiro de 2018, mostrou que a revacinação com a BCG combinada com uma nova vacina, H4: IC31, foram eficazes na prevenção de infecções causadas pela tuberculose pulmonar, em ambientes onde há grandes taxas de transmissão. A pesquisa ressalta que a combinação das vacinas não foi capaz de prevenir a tuberculose, mas os resultados do estudo serão fundamentais para compreender a infecção em busca de uma prevenção efetiva.

Prevenção

A prevenção da doença começa logo no primeiro mês de vida, com a aplicação da vacina BCG, que diminui as chances de se desenvolver algumas formas da doença.

Fonte: Ministério da Saúde, The Health Site, SBMT I II.




Confira também

  • Conheça os vírus mais mortais do planeta

    LEIA MAIS
  • Zika vírus mostrou-se eficaz no tratamento de tumores cerebrais

    LEIA MAIS
  • Dois vírus gigantes e complexos são descobertos no Brasil

    LEIA MAIS
  • De acordo com um estudo, outros vírus além do zika ultrapassam a barreira placentária

    LEIA MAIS
Total time: 435.18 ms (SQL time: 0.04 ms, overhead time: 106.18 ms), SQL(s): 15 (install mode) GZIPED
INVALID HTML
CFP_HTMLTOOLS: Missing type in SCRIPT tag
CFP_HTMLTOOLS: Missing type in SCRIPT tag
CFP_HTMLTOOLS: Missing type in SCRIPT tag
CFP_HTMLTOOLS: Missing ALT in img tag: img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=254341104760439&ev=PageView&noscript=1"
CFP_HTMLTOOLS: Missing type in SCRIPT tag
CFP_HTMLTOOLS: /head came when /link was expected
CFP_HTMLTOOLS: End of file reached while waiting 9 end tags:Array ( [0] => html [1] => head [2] => meta [3] => link [4] => link [5] => link [6] => link [7] => link [8] => link )